A carregar...

DEPOIS DA CRISE

15.90 14.31

A grande crise que grassa desde 2007 – a mais importante pela amplitude e efeitos desde 1929 – já foi objeto de numerosas interpretações por parte de economistas.

Em stock

10% de Desconto Imediato
Compre agora e ganhe 14 Pontos!
Receba entre os dias 26. Abril - 29. Abril
DEPOIS DA CRISE
Frequentemente comprado em conjunto
20.42 18.37
18.85 16.96
1 × A CLONAGEM EM QUESTÃO

Em stock

17.80 16.02

A grande crise que grassa desde 2007 – a mais importante pela amplitude e efeitos desde 1929 – já foi objeto de numerosas interpretações por parte de economistas. Será que os sociólogos têm uma palavra a dizer sobre este assunto? Touraine afirma que sim e sublinha a urgência de análises gerais destinadas a orientar o nosso destino comum. Para tal é necessário compreender, primeiro, que para além da crise económica este é um mundo antigo que se degrada. Chegamos a um estádio de enfraquecimento das instituições, das categorias sociais, das hierarquias…,caraterísticas da velha sociedade industrial. Os quadros, por exemplo, desconfiam cada vez mais das empresas que os empregam. O Estado, agora, age menos como um árbitro entre grupos de interesse do que como um regulador que defende a sua economia num quadro de globalização financeira. Depois de desenhar o quadro dos principais acontecimentos da crise e de se espantar com o silêncio dos sociólogos sobre este assunto, Alain Touraine reforça o diagnóstico que ele apresenta já há longos anos: a sociedade já não existe. O divórcio entre os atores e o sistema está, mais do que nunca, consumado. O autor utiliza o termo «situação pós-social» para designar esta situação de que a Europa é emblemática. Sobretudo, esta expressão significa que, se os atores sociais não desapareceram, dão lugar, doravante, a outros atores não sociais. O primeiro, o capital financeiro separou a economia dos outros segmentos da vida social e provocou a grande crise em que caímos. Outras forças, culturais e morais, militam a favor de orientações como o respeito pelo ambiente, a promoção do mundo das mulheres ou ainda, e sobretudo, a defesa dos direitos humanos. As grandes lutas do presente fazem-se em nome da ética e não mais por referência a esta ou aquela forma de poder ou de propriedade. Sobre os pedaços de um presente em plena recomposição, estes atores atiram-nos para duas direções opostas que nos indicam dois tipos possíveis para a saída da crise: por um lado, um reforço das desigualdades e da exclusão social; por outro, a criação de uma vida comum respeitadora da Terra e da subjetividade de cada um de nós.

ISBN Oficial

9789896591137

Editora Oficial

Edições Piaget

Comentários

Não há comentários ainda.

Registrado somente em clientes que compraram este produto pode deixar um comentário.

EditoraEdições Piaget
Primeira Publicação2012
FormatoFísico - Impresso
IdiomaPortuguês
ISBN9789896591137
EAN978-989-659-113-7
Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no nosso website. Ao navegar, o utilizador concorda com a nossa utilização de cookies.

Seleccione um ponto de entrega

Seja notificado quando o produto estiver em stock. Indique o seu e-mail abaixo
Produto adicionado!
O produto já está na lista de desejos!
Removido da lista de Desejos

Carrinho de compras

fechar